Como saber se chegou a hora de trocar o colchão?

Dormir em um colchão adequado e conservado é capaz de reduzir a insônia, dores na coluna e até as alergias. Em contrapartida, quando o seu colchão já não é o mesmo, problemas como esses tendem a ser mais frequentes.

Para manter a saúde e a sua produtividade é preciso saber reconhecer o momento de trocar o colchão. Até porque, pesquisas revelam que passamos um terço da vida dormindo, logo, o sono tem uma grande relevância na nossa qualidade de vida.

Pensando no seu conforto e bem-estar, nós selecionamos as principais dicas para você identificar se já chegou ou não a hora de trocar o seu colchão. Confira a seguir cada uma delas e tenha uma noite de sono muito mais agradável e saudável.

Como saber se chegou a hora de trocar o colchão?

1. Quando ele não tem mais a mesma resistência

Ao perder resistência, o peso do seu corpo no colchão passa a ser dividido de forma diferente em algumas áreas. Inclusive, não é necessário esperar que esses desníveis se tornem ainda maiores. Pois as áreas de desgaste de apenas 2,5 a 5 centímetros de diâmetro já atrapalham a correta sustentação de uma pessoa. 

Isso significa que o colchão deixa de promover o suporte necessário para a sua postura ao dormir. O mesmo vale para quando ele mantém a marca do seu corpo por muito tempo. Visto que a estrutura do colchão já não tem a mesma capacidade de voltar ao normal. O que também pode gerar dores e problemas ligados à postura ao dormir.

2. Quando surgem manchas 

Manchas ou pontos escuros, geralmente tratam-se de fungos e bactérias que estão colonizando o seu colchão.

Por mais que o mercado ofereça produtos anti-mofo ou bactericida, a melhor decisão nessas horas é a troca do colchão. Isso porque, na prática, esses produtos não têm grande eficácia.  Além disso, dormir em um colchão com essas manchas escuras pode fazer com que a pessoa desenvolva problemas respiratórios. 

3. Quando a validade do colchão tenha acabado

Os fabricantes de colchão estipulam um prazo de validade para cada tipo de colchão. Os de espuma, por exemplo, têm substituição indicada a cada 5 anos; já os de mola, a cada 10. 

Esse prazo, normalmente, determina a estabilidade da estrutura interna, bem como a perfeita composição de algumas propriedades. Dessa forma, é interessante observar a validade do seu colchão para se manter com todo o conforto que você merece.

📖 Sugestão de leitura: “Estresse na quarentena: como manter a saúde mental em dia?

4. Caso você tenha acordado com dores

Esse problema também pode estar ligado a outros fatores, como o travesseiro. Todavia, caso substitua o seu travesseiro e esse problema persista, considere trocar o colchão. 

Contudo, se você acordou com dores, é bem provável que o colchão pode estar influenciando na sua postura ao dormir. Afinal, é durante o sono que seu corpo tende a ficar mais relaxado e se recupera do desgaste muscular do dia anterior. 

Agora que você sabe quando avaliar se está na hora de trocar o colchão, cuide bem do seu sono. Já que passamos mais de um terço da vida dormindo, que seja confortavelmente e para aproveitar 100% do tempo restante. Até mais!

FORMAS DE PAGAMENTO

FORMAS DE PAGAMENTO
Delar Móveis - Todos direitos Reservados.
Consulte a disponibilidade do produto junto ao ponto de venda.