Dia 20 de novembro é celebrado o Dia da Consciência Negra

Comemorado no dia 20 de novembro, o Dia da Consciência Negra é uma data de muita importância histórica, cultural e social. Até porque ela é um marco de liberdade e luta por igualdade. Por conta disso, o dia reúne diferentes ações de combate ao racismo e pedagogias sociais que abordam a história do negro no Brasil. 

Para tanto, são levantadas diversas pautas que envolvem a herança cultural e toda a história negra. Dessa forma, esse momento é muito marcante, principalmente para manter vivas as discussões a respeito da violência e desigualdades sociais, as quais ainda se fazem presentes.

Mais do que qual quer outra, essa data celebra e relembra a importância de refletir sobre a posição dos negros na sociedade. Pensando nisso, preparamos breve um resumo histórico e os principais aspectos a se observar sobre o Dia da Consciência Negra. Acompanhe!

Como surgiu o Dia da Consciência Negra? 

O Dia da Consciência Negra deu-se iniciou em 1971, em Porto Alegre, por iniciativa do Grupo Palmares. No entanto, foi em 1978 que ativistas do Movimento Negro Unificado (MNU) se reuniram em Salvador. Até porque, foi lá que eles acordaram que o dia da morte de Zumbi, 20 de novembro, seria a data da celebração. 

O objetivo era usar a data para relembrar a luta dos negros escravizados que se rebelaram contra o sistema escravista da época. Assim, a celebração faz parte do calendário escolar desde 2003 e foi instituída em todo Brasil em 2011. 

Quem foi Zumbi dos Palmares?

Líder quilombola brasileiro, Zumbi foi o último dos líderes do Quilombo dos Palmares, o maior dos quilombos do período colonial. Nascido em 1665, Zumbi dos Palmares comandou o quilombo por quase 15 anos. Ele foi responsável por conduzir a resistência de milhares negros contra a escravidão. 

Chegando no Quilombo ainda adolescente, ele assumiu o comando depois que Ganga Zumba, antigo líder, faleceu. Durante o comando de Zumbi, diversas batalhas ocorreram pela defesa do território e liberdade de seu povo.

Contudo, em 1694, o Quilombo dos Palmares foi destruído pelo governo durante uma expedição. Apesar da resistência, Zumbi foi capturado e assassinado um ano depois, em 20 de novembro de 1695. Assim, de maneira cruel, esse herói nacional morreu como um mártir, defendendo a liberdade dos negros.

Números que expõem as desigualdades para quem é negro

Segundo o IBGE, a soma de pretos e pardos corresponde à maioria da população. Em 2018, os negros eram a maior parte da força de trabalho no Brasil – 54,9%. No entanto, apesar disso, os dados mostram um grande distanciamento econômico e representativo. A seguir, confira alguns levantamentos:

  • 47,3% das pessoas ocupadas, pretas ou pardas, estavam em trabalhos informais, segundo o estudo do IBGE. Entre os brancos, o percentual de pessoas em ocupações informais era menor: 34,6%;
  • os negros ocupam apenas 4,9% das cadeiras nos Conselhos de Administração das 500 empresas de maior faturamento do Brasil;
  • o rendimento médio domiciliar per capita de pretos e pardos era de R$ 934 em 2018. No mesmo ano, os brancos ganhavam, em média, R$ 1.846 – quase o dobro;
  • em 2018, 15,4% dos brancos viviam com menos de US$ 5,50 por dia no Brasil. Entre pretos e pardos, o percentual era maior: chegava a 32,9% da população;
  • pardos e pretos são minoria no Poder Legislativo, sendo apenas 24,4% dos deputados federais e 28,9% dos deputados estaduais eleitos em 2018. Nas eleições municipais de 2016, eles eram 42,1% dos vereadores eleitos;
  • no Poder Judiciário, a presença de negros e pardos também é rara. Dados do Conselho Nacional de Justiça mostram que havia 14,2% magistrados pardos e 1,4% magistrados pretos em 2013. A imensa maioria dos magistrados são brancos (83,8%);
  • segundo o Atlas da Violência, em 2017, 75,5% das pessoas assassinadas no país eram pretas ou pardas. Logo, a chance de um jovem negro ser assassinado no Brasil é 2,5 vezes maior do que a de um jovem branco. 

O dia da Consciência Negra é feriado? 

Apesar da importância da data, o Dia da Consciência Negra não é feriado em alguns estados e cidades brasileiras, somente no Mato Grosso, Rio de Janeiro, Alagoas, Amazonas, Amapá e Rio Grande do Sul. Já no cenário municipal, menos de 15% consideram a data como feriado.

Contudo, independentemente se é ou não feriado na sua cidade, é fundamental manter todas as atividades de conscientização. Por isso, aproveite o Dia Consciência Negra e contribua para que mais pessoas saibam da realidade de ser negro no Brasil. Já em relação ao combate, de toda e qualquer ação de racismo ou discriminação, deve ser um ato necessário a cada momento. Afinal, a igualdade é uma palavra que ainda está muito distante da nossa realidade.

FORMAS DE PAGAMENTO

FORMAS DE PAGAMENTO
Delar Móveis - Todos direitos Reservados.
Consulte a disponibilidade do produto junto ao ponto de venda.